Anjos Lamentadores (Weeping Angels)

Faz um tempo que eu tento adaptar os Anjos Lamentadores (Weeping Angels), da série Doctor Who, para RPG mas sempre ficava meio quebrado quando eu adaptava ele para ser um monstro.

Mais aí percebi que ele funciona quase como uma “armadilha-viva”, quando vi novamente o episódio Blink (novamente da série Doctor Who).

Daí resolvi adapta-lo como se fosse uma armadilha mágica (que parece funcionar melhor). Abaixo essa versão, levemente baseada em sua primeira aparição na série.

Para usa-lo têm que ter o livro básico de Tormenta RPG.

 

Armadilha do Anjo Lamentador

“Não pisque … ”  

Doutor … de Tyatis

O que parece uma simples estátua de um anjo chorando, é ativado quando ninguém está olhando para ela. Com extrema rapidez, ela toca na vítima causando terríveis consequências para ela. Por isso não pisque ou olhe para trás quando tiver perto dessa armadilha.

Anjo Lamentador: Um teste estendido de Percepção (CD:20,Sucesso exigidos:12) para evitar piscar, caso de falha um teste de Fortitude (CD: 16) para receber somente o dano; 1d12 pontos de dano (dreno de energia) + especial (veja abaixo); Percepção (CD:22) e Ladinagem (CD:22); ND:10.

Especial: caso falhe no teste de Fortitude, o personagem é transportado para outro lugar. O Mestre pode escolher para onde o personagem foi, se ele foi transportado para outro lugar de uma masmorra, algum canto de Arton ou mesmo se foi mandado para o passado (que nem na magia Viagem do Tempo). Mas para todos os efeitos o personagem vai envelhecer +30 anos.

Os personagens podem tentar quebrar ele (Grande,CA:4,RD:10,PV:60) mas precisarão ainda fazer o teste resistido de Percepção, para não cair na armadilha.

Para desarmar ela, basta olhar continuamente para ela. Por um Anjo na frente do outro ou colocar um espelho na sua frente, são algumas ideias que podem ocorrer para um Ladino que passe em seu teste de Ladinagem.

Ferrou ! Corre cambada !

Todas as imagens pertencem a BBC (todos os direitos reservados)

Jareth, O Rei dos Goblins

“Toby,onde está você !”
Uma vítima de Jareth que teve o meio-irmão raptado

Se você já escutou histórias de fadas que raptam crianças, saiba que a maior parte delas se originaram por causa de Jareth. Quando uma pessoa deseja que outra suma (mesmo que por um momento de irritação passageira) e ela some,foi Jareth que a raptou.

Não só crianças, qualquer pessoa pode ser a sua vítima (inclusive aventureiros). Elas são levadas para seu reino, que fica em outro plano (que nenhum estudioso soube identificar qual ainda) e se a vítima ficar nele por mais de 13 horas, acabam se transformando em goblin (perdendo suas memorias) e se tornando mais um servo de Jareth, o Rei dos Goblins.

Arrogante e orgulhoso (e com necessita de alimentar seu próprio ego) ele sempre dá a um conhecido dá vítima a chance de resgatar ela.

Para isso ela terá que chegar em seu castelo no reino dos goblins, passando por uma mortal labirinto (que muda de acordo com sua vontade).

Lá ele tentará corromper a pessoa com tesouros para que desista ou usando seus poderes ilusórios para que ela caia em alguma armadilha mortal de seu labirinto. Provando assim mais uma vez a inteligencia superior de Jareth. Na remota possibilidade dela passar pelo labirinto ela terá que vencer na cidade, um exercito de goblins que protege o castelo de seu rei, que além da força bruta,contam com suas engenhocas,cavalaria e até canhões para isso. Caso todos os seus recursos falem e ele entra em combate usando sua espada e usando ilusões e suas magias para auxilia-lo a vencer de modo menos combativo. Quando não tiver opção de vencer se transforma em coruja (usando metamorfose tórrida) e foge.

Jareth, O Rei dos Goblins                         ND 7

Espirito 10, Médio, Neutro e Mal
Iniciativa +18
Sentidos: Percepção +17, visão no escuro
Classe de Armadura: 26
Pontos de Vida: 70
Resistências: Fort +10,Ref +12, Von +11,imunidade a doenças e encantamentos,
redução de dano 10/adamante, resistência a magia +4
Deslocamento: 9m
Ataques Corpo-a-Corpo:espada longa de mitral +1 +15 (1d8+10,18-20)
Ataques à Distancia: +16 (escolha a arma)
Habilidades: For 18,Des 21, Con 16, Int 19, Sab 18, Car 23.
Perícias: Conhecimento (Arcano) +17,Atuação (Música) +19, Conhecimento (Engenharia) +17, Intimidação +19,Enganação +19, Identificar Magia + 17
Intuição + 17

Acelerar Magias: Uma vez por rodada pode lançar uma magia como ação livre, com custo de + 4 PM
A magia não pode ter tempo de execução maior que uma ação completa.

Passo faérico: Ele pode se teleportar até 9 m (como a magia teletransporte) 5 vezes por dia.

Idiomas: Pode se comunicar com qualquer criatura viva,incluindo animais ou plantas.

Magias (M): 3° – deslocamento,clarão do esquecimento, imagem maior;
4° – parede ilusória,terreno ilusório,teletransporte ilusório,conjuração das sombras;
5° – pesadelo,sonho,metamorfose tórrida, miragem arcana,similaridade;
6° – mundo dos sonhos, véu. PM:49; CD:18 + nível da Magia.

Magia em Combate: ele não fica desprevenido quando lança uma magia.

Ilusões Poderosas: as dificuldades de todos os testes de resistência contra suas magias de ilusão aumentam em CD +2, como no talento meta magico Foco em Magia.

Visão Arcana: ele enxerga todas as auras mágicas até 36m, recebendo todas as informações sobre elas
instantaneamente. Além disso, pode gastar uma ação de movimento para descobrir se uma criatura a até
até 36 m é capaz de lançar magias e qual a aura gerada pela magia mais poderosa que ela pode lançar.

Equipamentos: espada longa de mitral +1, 20 flechas, bola de cristal e anel de refletir magia.

Tesouros: dobro do padrão.

jareth
Imagem do Boom Studios (todos os direitos reservados)

Fantasia Medieval com Saci !

Olá a todos meus 1d4 leitores ! Vou anunciar meu novo projeto aqui no blog …..  vou adaptar figuras folclóricas brasileiras  para fantasia medieval.

Duas coisas me motivaram a fazer isso. Primeiro porque eu percebi ouvindo podcast sobre e lendo The Witcher, é que se ele adaptou os mitos eslavos para fantasia medieval, eu posso fazer o mesmo com as nossas (só trocando o nome e alguma característica do original).

Afinal anões e elfos nunca fizeram parte dos mitos medievais, Rei Arthur nunca bateu em um elfo ou pediu para um anão ver sua espada, foi Tolkien que adaptou eles dos mitos escandinavos e os pois na Fantasia Medieval (e eles nem são muito fieis as seus mitos originais).

O segundo motivo é porque estou sem ideias do que escrever ! kk.

Claro, o projeto não vai ser continuo, eu posso ter vontade de escrever alguma outra coisa (com Império de Jade sendo lançado posso falar de Yokais por exemplo) então não estranhe se isso acontecer. As adaptações de seres folclóricos estarão em categoria própria (Saci Medieval) para você não se perder e referência da história original no texto.

Outras coisas que me inspiraram a fazer isso: A conversa do Leonel Caldela com o Andriolli Costa no Twitter, sobre o assunto, e as artes de um artista russo fez, adaptando as lendas russas para um cenário de fantasia.

É isso, deixem seus comentário, ideias (e talvez xingamentos) nos comentários ! E lembrando que têm o RPG A Bandeira do Elefante e Arara caso você queira jogar em um Brasil fantástico.